Crónica

25 de Abril, sempre!

Esta fotografia entre colegas e amigos que muitos de vós conhecem, do vinho e da gastronomia, foi-me enviada pelo João Paulo Martins, tem mais de 20 anos, e diz muito do que foi a minha realidade durante anos. E também diz muito do 25 de Abril.

No final da década de 90 já havia mulheres a trabalhar no sector do vinho, mas ainda não era assim tão normal... E jornalistas mulheres desta área, não existiam.

Muitos acharam estranho uma miúda aparecer do nada, apaixonada por vinho, pelas suas histórias, e cheia de energia para as contar. Não é que tenha sido mal tratada (nunca o permiti, mesmo jovem imberbe) mas não foi fácil percorrer um caminho de homens sem viver momentos de descrença, deselegância ou condescendência por parte de alguns elementos do sexo oposto... A solução foi trabalhar duas ou três vezes mais do que seria necessário se fosse homem e seguir em frente para lá chegar. Mantendo sempre a postura de que devemos continuar a trabalhar, a estudar, a actualizar os nossos conhecimentos e a surpreender-nos.

Grata por ter nascido num século em que as mulheres já têm voz. E viva o 25 de Abril que, no meio de tanto, deu também às mulheres portuguesas a liberdade de trabalharem onde, como e no que quiserem. O 25 de Abril não tem partido, é de todos os portugueses ❤️